sexta-feira, 12 de dezembro de 2014

Moderna Química Brasileira

Propano: alcano (C3H8) constituinte do gás natural e do petróleo, us. como combustível, em síntese orgânica, como fluido refrigerante etc..

Propeno: hidrocarboneto olefínico (C3H6), obtido pelo craqueamento da nafta petroquímica ou por separação do gás natural, usado como monômero para polipropileno, como insumo para sínteses químicas etc.; propileno.

Propino: hidrocarboneto insaturado (C2H2), iluminante popularmente conhecido, usado como combustível, em soldagem, corte de metais etc.; acetileno.

Propina: composto insaturável (US$), obtido através do esfacelamento da produção petroquímica ou por superfaturamento, usado como combustível na manutenção do PT no poder etc.; roubalheira.

2 comentários:

  1. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  2. Acabo de ler no UOL que auxiliares presidenciais defendem renúncia coletiva da diretoria da Petrobras.

    http://www1.folha.uol.com.br/poder/2014/12/1562002-denuncia-de-ex-gerente-fragiliza-comando-da-estatal.shtml

    Sinceramente, nem sei como começar o comentário, mas vamos lá. Qual a diferença entre ser demitido e renunciar por determinação superior? Renúncia coletiva significa que nenhum dos renunciantes está envolvido... ou significa que todos estão envolvidos? O comentário poderia se estender significativamente, sempre no mesmo sentido; que raios isso significa?

    Recentemente publicaram uma pesquisa sobre em qual governo houve mais INVESTIGAÇÃO da corrupção (IBOfe e DataPulha), como se a quantidade de corrupção fosse determina pela quantidade de investigações e não o contrário. O governo Itamar Franco foi quem teve MENOR índice de investigação, então vou aproveitar a renúncia coletiva para comparar investigações do Itamar Franco com investigações Dilma/Lula/PT.

    O então Ministro Chefe da Casa Civil, Henrique Argreaves, foi acusado (na imprensa) de algo que não lembro agora. Itamar Franco demitiu imediatamente, foi realizada a investigação e dois ou três meses depois o Henrique Argreaves voltou para o ministério. Não teve declarações de apoio, nem declarações de "não sabia" e nem mesmo declarações do próprio acusado dizendo que era inocente. Teve investigação mostrando que ele era inocente e teve o retorno ao ministério.

    Não é a toa que Itamar Franco praticamente não é lembrado pela população, não dava audiência, não tinha escândalos, tinha apenas um presidente birrento e antipático, mas republicano. No governo do PT teve até condenado no STF (Genoíno) que permaneceu no cargo até pedir demissão.

    Sou a favor da renúncia coletiva na diretoria da Petrobras, mas não vamos esquecer que a Dilma é a diretora suprema e foi presidente do Conselho Administrativo enquanto a corrupção estava sendo praticada.

    ResponderExcluir