domingo, 31 de julho de 2016

Mujica, o Perfeito Idiota Latino-Americano. Um filho da puta, se me permitem.


Com esquema a serviço de Lula, Luciano Coutinho aprovou R$ 1,56 trilhão em operações do BNDES

IstoÉ

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva estará no centro das investigações da operação Lava Jato. É que, nas próximas semanas, uma equipe da força-tarefa passará a dar prioridade às apurações que envolvem financiamentos feitos pelo BNDES às empreiteiras envolvidas com o Petrolão. Preliminarmente serão analisados os casos que envolvem obras realizadas no exterior e que até agora têm seus contratos tratados como segredo de Estado. Depoimentos já prestados por executivos de diversas construtoras revelam que parte dos financiamentos concedidos pelo banco foi obtida mediante pagamento de propinas que seriam, na verdade, uma espécie de contrapartida ao tráfico de influência praticado pelo ex-presidente no exterior.

Na semana passada, membros da força-tarefa ouvidos por ISTOÉ afirmaram já dispor de indícios suficientes para acreditarem que no BNDES havia um esquema a serviço de Lula e que, além de ajudar a bancar campanhas petistas, o dinheiro desviado teria sido utilizado para financiar o instituto comandado pelo ex-presidente, por meio de palestras. Antes de colherem novos depoimentos de empresários e executivos já comprometidos com delações premiadas, a Lava Jato pretende recorrer ao Judiciário para ter acesso aos contratos e transações realizadas entre o BNDES e as empreiteiras. O Ministério Público já dispõe de uma série de depoimentos e documentos a respeito do faturamento do Instituto Lula e da LILS Palestras e Eventos. Entre as empresas que negociaram com o petista e têm suas relações com o BNDES no alvo das investigações estão a Odebrecht, a Camargo Corrêa, a Andrade Gutierrez, a Queiroz Galvão e a OAS. Somadas, elas repassaram quase R$ 30 milhões às duas entidades ligadas a Lula, entre 2011 e 2014.

Em Curitiba, onde se concentra o comando da Lava Jato, a frente de investigação que coloca o ex-presidente no alvo da força-tarefa ganhou corpo após executivos de pelo menos três empresas terem denunciado o aparelhamento do banco para arrecadar recursos de campanha do PT. A mais recente acusação partiu do dono da UTC Engenharia, Ricardo Pessoa, que no mês passado prestou novas declarações em delação premiada. Ele disse que participou de uma reunião com Luciano Coutinho, ex-presidente do banco, às vésperas da eleição de 2014. No encontro, ocorrido no escritório do BNDES, os executivos discutiram o projeto de ampliação do Aeroporto Internacional de Viracopos, em Campinas (SP). Líder do consórcio, a UTC recebeu um empréstimo de R$ 1,5 bilhão, aprovado em dezembro de 2013. Ao final da reunião, Coutinho teria orientado a empresa a procurar o tesoureiro da campanha à reeleição de Dilma Rousseff, Edinho Silva (PT-SP), para acertar o repasse de doações da UTC à candidata petista. A suspeita dos investigadores é de que Coutinho condicionava financiamentos do BNDES ao compromisso de doações eleitorais por parte dos empresários no caso de obras realizadas no Brasil. Mas, nas obras feitas no exterior, a propina seria transferida naquilo que os agentes da Lava Jato classificam de o “Esquema de Lula”. “Há evidente relação entre as empresas favorecidas pelo BNDES e os repasses de recursos ao Instituto Lula”, disse um dos procuradores da Lava Jato, na quarta-feira 27. “Vamos agora também apurar o superfaturamento em obras no exterior e esses pagamentos de palestras.”

Em maio, durante negociação para delação premiada, o empreiteiro Marcelo Odebrecht descreveu a membros do Ministério Público os detalhes sobre um esquema de propinas envolvendo 1% dos valores de todos os financiamentos feitos pelo BNDES para obras fora do Brasil. Segundo Odebrecht, Coutinho e o ex-ministro Guido Mantega eram os responsáveis por obter o compromisso por parte dos empresários. Na ocasião, Odebrecht afirmou que o dinheiro seria destinado ao PT, sem entrar em maiores detalhes. Nas próximas semanas, diretores e funcionários da empreiteira serão chamados para novos depoimentos e serão questionados exatamente sobre o destino dessa dinheirama. A Odebrechet foi a empresa que mais recebeu financiamentos do banco para atuar em obras no exterior. A versão da propina sobre os contratos com o BNDES fora do Brasil é confirmada pelo executivo da Andrade Gutierrez, Flávio Gomes Machado Filho, delator da Lava Jato. Em depoimento ao juiz federal Sérgio Moro, ele afirmou que a empreiteira pagou a dita propina sobre obras na Venezuela financiadas pelo banco. Segundo Machado Filho, a contrapartida das doações teria sido exigida pelo então presidente do PT, Ricardo Berzoini, e realizadas de forma oficial para as campanhas petistas. “As contratações de palestras feitas pelo ex-presidente Lula também são pagas de forma regular. Isso não significa que a origem do dinheiro seja irregular”, afirma um dos procuradores da Lava Jato.

Coutinho é reconhecido por ter sido o presidente mais longevo do BNDES. Comandou o banco de maio de 2007 a maio de 2016. Ao longo destes nove anos, o BNDES seguiu a cartilha petista de expansão dos gastos e oferta de créditos, expressas na aprovação de operações que totalizaram R$ 1,56 trilhão, do qual R$ 1,2 trilhão chegou a ser desembolsado. Como resultado, a dívida do órgão junto ao Tesouro subiu para R$ 518 bilhões, montante cobiçado pelo ministro da Fazenda do governo Temer, Henrique Meirelles, para reduzir o rombo fiscal. Coutinho confirma as reuniões com os executivos da UTC e da Andrade Gutierrez, mas nega ter discutido doações eleitorais. No mês seguinte a sua saída do comando do BNDES, a nova gestão da entidade criou uma Diretoria de Controladoria e Gestão de Riscos, voltada para o controle interno. “O objetivo é assegurar a adequação de ferramentas e processos, avaliar a eficácia dos investimentos e contribuir para o aumento da transparência e do retorno dos investimentos”, afirmou o banco, em nota à ISTOÉ. O órgão cita ainda o acordo de Cooperação firmado com a Controladoria-Geral da União (CGU), em maio, e informa que, de 2012 a 2015, o BNDES respondeu a 1945 diferentes demandas formais de órgãos como a própria CGU, o Banco Central, ministérios, o Tribunal de Contas da União e tribunais de contas estaduais. Mas, pelo jeito, não foi suficiente.

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva acusou o golpe na última semana. Recorreu à ONU contra o juiz Sergio Moro. Chegou ao absurdo de dizer que o magistrado o persegue por ter pretensões eleitorais. Na prática, recorre à estratégia do tudo ou nada. Sabe que provas não faltam para que Moro decrete a prisão de Lula. Recentemente, aliás, o juiz foi categórico ao afirmar que o ex-presidente já poderia estar preso por obstrução à Justiça. E ainda pesam outras acusações. Nas próximas semanas, Moro irá se manifestar sobre a ocultação pela família do petista da propriedade de um tríplex no Guarujá e de um sítio em Atibaia. Provas não faltam. Um laudo da Polícia Federal atesta que a família Lula é dona do imóvel no interior paulista. Os peritos reuniram mensagem de dirigentes da OAS que mostram que o ex-presidente e a ex-primeira-dama, Marisa Letícia, orientaram reformas pagas pela empreiteira no sítio que dizem não ser deles. As obras, como a cozinha gourmet, faziam parte de um centro de custo da construtora apelidado de Zeca Pagodinho. Há ainda uma foto de Paulo Gordilho, arquiteto da OAS, bebendo com Lula no sítio.

O esperneio de Lula na ONU foi um tiro no pé e um desrespeito ao País. Sua estratégia de defesa só faria sentido se o Brasil não fosse um país democrático. Os 14 anos do PT no poder mostram que não é o caso. Provavelmente, acontecerá com ele o mesmo que ocorreu com petistas que ameaçaram durante o Mensalão, sem sucesso, recorrer a cortes internacionais. Conseguiram apenas, assim como Lula, insultar a comunidade jurídica. “É típico de quem não têm sentido de grandeza e de estadismo e não se preocupa em desmoralizar o seu país”, resumiu Carlos Velloso, ex-presidente do STF. O presidente da Associação Nacional dos Procuradores da República, José Robalinho, foi além. “É uma argumentação completamente ofensiva e que expõe o País de uma maneira deplorável.” Já, para a Associação dos Magistrados do Brasil, “é inadmissível a utilização de quaisquer outros meios, que não os legais, para tentar inibir o trabalho de agentes públicos no desempenho de suas funções.”

Conversas mostram que lula orientou reforma em sítio. Confira:
 
Documentos da PF incluem registro de conversa entre Paulo Godilho, arquiteto da OAS, e Léo Pinheiro, então presidente da construtora, sobre a reforma no sítio de Atibaia.



Corrupção institucionalizada por Dilma: Todos os seus ministros estão envolvidos em desvios de dinheiro público

IstoÉ

Há exatamente um ano, em despacho redigido em um dos processos que tem como réu o ex-ministro José Dirceu, o juiz Sérgio Moro escreveu que o País passou a vivenciar um quadro de corrupção sistêmica sob o comando do PT. Na ocasião, muitos analistas políticos e observadores das entranhas do Judiciário trataram o alerta do magistrado responsável pela Lava Jato como alarmista. Hoje, não há quem discorde de Moro. Depois de dois anos de investigações em diversas operações da Polícia Federal e de mais de 70 delações premiadas, fica evidente que as gestões petistas transformaram o governo federal em uma verdadeira e organizada estrutura de corrupção.

Praticamente todos os ministros de Dilma Rousseff estão envolvidos em desvios de dinheiro público. Desde aqueles que ocuparam gabinetes no Palácio do Planalto até os mais distantes. “A corrupção que o PT promoveu foi uma corrupção institucional, não foi dispersa nem com indivíduos participando isoladamente”, afirma o professor Álvaro Guedes, especialista em administração pública da Unesp. “Pessoas foram escolhidas a dedo para estar em posições estratégicas e promover o desvio de dinheiro”, conclui o professor.

Um dos expoentes desses “escolhidos a dedo” é Paulo Bernardo, ex-ministro das gestões de Luiz Inácio Lula da Silva e Dilma Rousseff. Na semana passada, ele foi indiciado pela Polícia Federal na Operação Custo Brasil.

A PF diz ter provas suficientes para assegurar que Bernardo, enquanto esteve no governo, participou de organização criminosa e praticou crime de corrupção passiva. No mês passado, ele foi preso após a polícia constatar que havia recebido R$ 7,1 milhões desviados de uma fraude no crédito consignado que cobrava uma taxa superfaturada dos servidores federais que se encontravam endividados.

Paulo Bernardo é casado com Gleisi Hoffmann, uma das líderes da tropa de choque de Dilma no Senado, ex-ministra da Casa Civil e também acusada de receber propinas do Petrolão. Gleisi só não foi presa junto com o marido graças ao foro privilegiado. O casal sempre teve livre trânsito no gabinete e na residência oficial da presidente afastada.

No mesmo esquema que lesou milhares de funcionários públicos, está o ex-ministro da Previdência Carlos Gabas, aquele que costumava levar Dilma para passeios de moto aos domingos. Ainda na semana passada, Edinho Silva, outro ex-ministro íntimo da presidente afastada, viu-se diante de novas provas que o envolvem em corrupção e achaque contra empresários que tinham contratos com o governo. Ele, que já era investigado por intermediar, a pedido de Dilma, R$ 12 milhões da Odebrecht para o caixa dois da campanha da petista em 2014, desta vez foi alvejado por investigação promovida pelo TSE. Peritos descobriram que uma empresa pertencente a um ex-assessor de Edinho recebeu R$ 4,8 milhões da campanha de Dilma para serviços que não consegue comprovar.

Em um de seus despachos, o procurador-geral da República, Rodrigo Janot, afirmou que prometer facilidades na liberação de obras às grandes empreiteiras em troca de recursos para o PT era uma medida habitual de Edinho, que antes de ocupar o ministério foi tesoureiro da campanha da reeleição.

Outros ex-ministros próximos à presidente afastada também agiam dentro da organização criminosa. São os casos de Fernando Pimentel, Jaques Wagner, Giles Azevedo, Ricardo Berzoini, entre outros. O Ministério Público investiga ainda amigos da presidente afastada que não ocuparam cargos no primeiro escalão de sua gestão, mas comandaram setores estratégicos do governo, como Valter Cardeal e Erenice Guerra. O primeiro foi diretor da Eletrobrás e é acusado de ter se beneficiado com propinas nas obras de Angra 3. Erenice, uma das principais auxiliares de Dilma e ex-ministra de Lula, é investigada por ter recebido R$ 45 milhões desviados das obras de Belo Monte.http://cdn.istoe.com.br/wp-content/uploads/sites/14/2016/07/2434-brasil-dilma-03.jpg

Como quadrilha organizada, expressão que costuma ser usada pelo ministro do STF, Gilmar Mendes, ao se referir às gestões petistas, a estrutura criminosa instalada no governo Dilma também locupletou os ministros que chegaram à esplanada por indicação dos partidos aliados. “O PT unificou diversas quadrilhas que agiam em setores diferentes”, diz Paulo Kramer, analista e professor da Universidade de Brasília. “O partido deu um comando central à corrupção, decidia quem entraria para o esquema de poder”, complementa.

Com o avanço da Lava Jato, o governo passou a usar ministros para tentar barrar as investigações. A presidente afastada e o ex-chefe da pasta de Justiça, José Eduardo Cardozo, procuraram nomear ministros comprometidos para os tribunais superiores. Sem êxito, Dilma escalou o ex-ministro Aloizio Mercadante para tentar comprar o silêncio de testemunhas.

Ex-ministro da Educação e da Casa Civil, Mercadante foi um dos principais conselheiros dela. Acusado de receber dinheiro de propina da UTC em sua campanha de 2010, ele foi flagrado, em março deste ano, em uma gravação oferecendo dinheiro e ajuda para tentar melar a Lava Jato. A armadilha foi criada pelo assessor do ex-senador Delcídio do Amaral a quem o ex-ministro fez a proposta indecente para tentar impedir que Delcídio fechasse um acordo de delação.

Na ocasião, o processo do impeachment de Dilma parecia caminhar para um encerramento favorável ao governo. Mercadante não conseguiu comprar o silêncio de Delcidio e a delação feita pelo ex-senador, publicada com exclusividade por IstoÉ, permitiu a retomada do processo que a cada dia desvenda novas falcatruas protagonizadas pelo grupo que se instalou no poder a partir de 2003. “Nos últimos anos foi instalada a cleptocracia em Brasília”, diz o ministro Gilmar Mendes.

sábado, 30 de julho de 2016

Artista de rua - Sensacional!


Comentário de uma Professora com “P” maiúsculo sobre a vagabunda que defecou em foto do Bolsonaro

Pena que não se identificou.


“Eu sou professora. Com muito orgulho e amor pela minha profissão. Mas quando vejo algo assim, sinto vergonha como profissional, como mulher e como ser humano. Nossa educação está no lixo com essa corja de professores petistas vendidos aos sindicatos. Despreparados e ignorantes mostram que merecem ganhar cada vez menos! Com mulher, tenho vontade de me enfiar numa burca ao ver outra mulher se rebaixar tanto e acabar com o pouco de respeito que lutamos para ter. Como ser humano,vejo o nível que as pessoas chegaram, onde merda têm mais valor que cérebro, onde atos nojentos passam na frente de estratégias inteligentes, de boas argumentações e atos coerentes e firmes. Se fosse alguém da minha família, eu mudaria de sobrenome no mesmo dia. Odeio o Bolsonaro, o PT e toda essa corja de gente ignorante que povoa nosso país. Há outros meios de fazer um país melhor. Sem defender comunistas retrógrados nem se rebaixar ao nível do esgoto. Triste e repugnante!!”

Vídeo das declarações do advogado de Lula na ONU (de quanto será o pixulé do rábula?)

A quanto será que está saindo a brincadeira?

Sabendo que os honorários dos rábulas que defendem os lavajatistas variam entre R$ 3 milihões a R$ 15 milhões, qual será o pixulé pago a Geoffrey Robertson, especializado em direitos humanos em cortes internacionais, que já foi advogado de Julian Assange, de Salman Rushdie e da ONG Human Rights Watch?



0

Ana Buceta e Veronica Boquete, as craques do futebol feminino da Espanha


sexta-feira, 29 de julho de 2016

“‘Obra-prima’ Abaporu chega ao Brasil” - Fala sério!

“Uma das obras de arte mais representante do Brasil chegou ao Rio. O quadro Abaporu, da pintora Tarsila do Amaral, ficará exposto no Museu de Arte do Rio. A ‘obra-prima’ chegou da Argentina, onde estava havia mais de 20 anos.”

Abaporu foi pintado em óleo sobre tela em 1928 por Tarsila do Amaral como presente de aniversário ao escritor Oswald de Andrade, seu marido na época. O nome da obra foi conferido por ele e pelo poeta Raul Bopp, que indagou a Oswald ao ver o quadro: “Vamos fazer um movimento em torno desse quadro?”

Os dois escritores escolheram um nome para a obra, que veio a ser Abaporu, que vem dos termos em tupi aba (homem), pora (gente) e ú (comer), significando “homem que come gente”. O nome foi a referência para a criação da Antropofagia modernista brasileira, ou Movimento Antropofágico, que se propunha a deglutir a cultura estrangeira e adaptá-la ao Brasil.

Considerada a tela brasileira mais valorizada no mundo, tendo alcançado o valor de US$ 2,5 milhões, pago pelo colecionador argentino Eduardo Costantin em 1995 em leilão realizado na Christie’s, esse óleo sobre tela mede 85 por 72 centímetros.

Sinceramente não dá para entender como uma porcaria dessas pode ter tanto valor, não tanto o financeiro - tem louco que rasga dinheiro -, mas principalmente como obra de Arte. Não há nem o que se analisar nessa aberração pictórica onde até mesmo um conceito mais básico, luz e sombra, está completamente errado.

O quadro é um horror!


Só para tranquilizar: Petição de Lula na ONU não vale coisa nenhuma!

SEM POSSIBILIDADE DE ÊXITO
Jorge Béja

Lula tomou uma decisão insensata e sem a menor possibilidade de êxito. As decisões do Conselho de Direitos Humanos da ONU são administrativas e declaratórias. A elas se sobrepõe a soberania da Justiça brasileira e de qualquer outro país. Mais ainda os países democráticos. Acusar o juiz Moro chega a ser um crime contra a honra do magistrado, e com a agravante da repercussão internacional.

Ir ao Conselho reclamar contra a lei que permite a delação premiada chega a ser um gesto ridículo e tresloucado. Trata-se de legislação nacional que se submeteu ao rigor da Constituição Federal para se tornar lei. Se ela fere direito(s) fundamental(ais) da pessoa humana, que se recorra ao Supremo Tribunal Federal para que seja declarada inconstitucional.

E mais: condução coercitiva, prisões provisórias, sejam temporárias ou preventivas, estão previstas no Código de Processo Penal. Se a autoridade judicial cometeu abuso ao decretá-las, deve o prejudicado recorrer ao tribunal competente. No Brasil vigem a democracia e o Estado Democrático de Direito, com rigorosa observância da ordem jurídica nacional.

Se de um lado há corrupção extrema, de outro está o Judiciário, personificado no juiz Moro, no Ministério Público e na Polícia Federal, que se mostra eficaz em combatê-la para colocar os corruptos na cadeia.


quinta-feira, 28 de julho de 2016

Lula contrata advogado de Assange tentando desmoralizar o Poder Judiciário brasileiro

Deu no Antagonista que Lula entrou com uma petição na ONU para tentar escapar da cadeia aqui no Brasil, tentando desmoralizar o Poder Judiciário brasileiro e descrevendo Sérgio Moro como um pústula qualquer. Para tal, contratou ninguém menos que o inglês Geoffrey Robertson, advogado de Julian Assange, que deve custar uma merreca, não é mesmo?

Segundo o Telegraph, o rábula britânico declarou que “Lula decidiu levar seu caso para a ONU porque não consegue obter justiça no sistema inquisitorial do Brasil”.

Um filho da puta desses tinha que ser enforcado em praça pública por crime de lesa-pátria.

A íntegra do recurso de Lula à ONU está em

Leia o trecho relativo ao juiz Sergio Moro e, em seguida, jogue seu computador na privada.

É um escândalo - um escândalo internacional:

“O caso em que ele se tornou um suspeito é a chamada ‘Operação Lava Jato’. Esta Operação se desenvolve na jurisdição federal do Estado do Paraná e está sob a responsabilidade do juiz da 13a Vara Criminal Federal de Curitiba, Sérgio Moro. Ele é um ‘soldado’ (referência às Cruzadas) que acredita que as condenações de corrupção devem ser obtidas através de procedimentos que violam os direitos humanos. Como ele explica em palestras, a hostilidade pública deve ser estimulada contra determinados suspeitos políticos poderosos, cujas acusações se tornam mais fáceis se forem apoiadas por uma multidão. Eles deverão ser mantidos na prisão até que confessem (isto é, até ser feita uma delação), sofrendo descrédito público, sendo ou não sendo condenados. Provas obtidas por escutas telefônicas que possam mostrá-los, ou as suas famílias, como más pessoas, devem ser divulgadas ao público (ver adiante, item 28). Moro tornou-se um homem consumido por um desejo de auto publicidade, a fim de engrandecer sua cruzada contra políticos que ele alega serem corruptos, permitindo que livros e revistas descrevam ele como o ‘herói do Brasil’ por sua jornada contra a corrupção. Isto não seria uma desqualificação a um jornalista ou a um político, mas é totalmente inadequada para um juiz supostamente imparcial. Moro publicamente chegou a participar do lançamento de um livro intitulado ‘Lava Jato’, que contém sua fotografia na capa e que trata sua biografia de maneira idealizada enquanto que demoniza Lula, colocando-o ‘no centro da Lava Jato’. Os direitos desse livro foram vendidos e servirão de base para uma série da Netflix a ser lançada em 2017, a qual, na mesma linha do livro, presumivelmente, irá retratar Moro como herói e Lula como vilão.”

Telmário Mota, o elo perdido

Notícia 1:
O senador dilmista Telmário Mota foi acusado de ter espancado Maria Aparecida Nery de Melo. A reportagem da Folha de S. Paulo informa que ela é estudante universitária e tem 19 anos. Apesar disso, segundo a denúncia, “viveu maritalmente por cerca de três anos e meio” com Telmário Mota. Se os dados estão corretos, ela tinha apenas 15 anos quando se amancebou com o senador dilmista. Telmário Mota nega o espancamento de Maria Aparecida Nery de Melo e nega também que ela tenha sido sua amante.

Notícia 2:
A amante de Telmário Mota, Maria Aparecida Nery de Melo, deu uma entrevista para o Estadão negando tudo o que dissera anteriormente: “Não tenho três anos de convivência com o senador. É mentira. Ele não me fez ameaças de morte, nem me deu socos, chutes e pontapés. É tudo mentira.”

Em todo caso, não é esse o ponto. O que me impressiona é a fisionomia do senador. Se Cesare Lombroso fosse vivo certamente iria estudá-lo em profundidade na sua especialidade, a Antropologia Criminal.

Na minha modesta opinião ele é o último exemplar do homo neanderthalensis vivo, não só pela sua semelhança fisionômica incontestável com as reconstituições feitas a partir dos fósseis encontrados, como também por seus atos e palavras dignos dessa subespécie humana.


Fã-Clube do Jararaca me ameaça até de ser investigado. Que meda!...

É nisso que dá discutir com petralha...

Impressionante! Fui comentar a pesquisa do Instituto Paraná que revela que 47,7% dos brasileiros acham que Lula deve preso por Moro e ganhei uma chuva de impropérios petralhas de brinde. A militância está alerta e ativa: foram 33 curtidas contra 38 xingamentos, por enquanto. Pena que metade deles não dá nem para entender, de tão imbecis que são, e a outra metade dói na vista e no cérebro, de tanto analfabetismo explícito. Até ameaça de ser "investigado" eu tive.

Confesso que eu mesmo extrapolei em uma resposta, mas faz parte. 
  • Ricardo Froes O impressionante é que ainda há 15,2% de idiotas que querem o Jararaca - um ladrão e chefe de quadrilha - como presidente. Isso representa 22 milhões de votos! Aliás, quantos são os beneficiários do bolsa-família mesmo?...
  • Tikim Silva Nem deus agradou todo mundo .. poriso um dia vcs podem arrepender do ódio e pensar que o pobre tem direito a viver com dignidade... ladrão são os que vcs estão dando apóio
  • Lurdes Maria Haveroth Golpista é ruim né? Ladrão é piór!!!!!!
  • Junior Elisete Gomes Tu e rico ou e so mais um pobre bobo enganado pela Globo (so lula pode olhar pelos pobres deste pais)
  • Adelaide Christmann Vc tem como provar q ele é chefe de quadrilha ?
  • Ricardo Froes Qualquer um que tenha o QI acima de ameba, Adelaide, que não é o caso de vocês, tem uma fartura de provas à disposição, a começar por Lula ser o "presidente" eterno da quadrilha cuja sigla oficial é PT.
  • Franque Santos Silva Visão.de um cego ?
  • Ricardo Froes Sou cego como a Justiça, Franque, que não tem ídolos para proteger achando que eles estão acima da lei.
  • Magno Cedraz Lula tirou milhoes da pobreza e depositou tudo nas contas dele! #lulanacadeia
  • Ezequias Guimaraes Quem nasceu em berço de Ouro só pança acim burguês
  • Julio Macedo Estou contigo meu amigo sei que voce nao e idiota parabens
  • Alexandre Dos Santos Moraes foi uma epoca boa pra PE e Nordeste como um todo...
  • Lanny Barbosa lula tem no minimo 40% do eleitotado brasileiro em dias atuais, 10% para ganhar no primeiro turno ele consegue na primeira srmana de campanha
  • Waltenir Manoel Vai tomar nu cu filho da puta
  • Ricardo Froes Waltenir Manoel Agora ou mais tarde? É que preciso ligar para a sua mãe para avisar que eu não vou enrabá-la hoje...
  • Alexandre Silva Ricardo froes , vc deve enrabar alguém com a bunda, vc ta mas pra bichinhas, procura um colégio aí na tua região, ainda dá tempo, !!!
  • Ricardo Froes Estou deveras encantado com a argumentação de vocês, petralhas lulistas. É um tal de tanto cu pra lá e cu pra cá que torna o debate realmente edificante. Eu não poderia esperar outra coisa de pessoas tão cultas, honestas e inteligentes. Parabéns.
  • Ctb Teles Barreto EI EI JARACA E NOSSO REI!
  • Zé Cassote Meu amigo deixar de ser trouxa que tem muita gente do meio da elite recebendo o bolsa família seu babaca otário vc nunca viu nem uma reportagem sobre aí ainda.
  • Antonio Albuquerque Só pra lembrar, petistas ou são ladrões, doentes, alienados, ou analfabetos. Basta tentar ler o eles escrevem.
  • Dalva Martins Eu não pego bolsa família. Porque tive sorte de conseguir um emprego.mas veja,só. Consegui fazer o segundo grau depois dos quarenta anos!então vc ai pensa .muitos passam fome porquê quem deveria ajudar,pensa que somos lixo.senhor!dono da verdade!
  • Veleiro Kireymbaba O mesmo número dos que já te enrabaram...
  • Maria Guilhermina Almeida Se tivesse uma Polícia séria de verdade aqui pra pegar os bolsa família pode ter certeza que ia muito da elite presos são os que mas comem, São verdadeiras moscas na nação.
  • Edmar Souza Lula, ele voltará.
  • Edmar Souza Antonio Albuquerque CUIDADO COM SEUS VOCABULARIOS,VCS PODE SE DAR MAL,SOU DA ESQUERDA E HONESTO,PAGO MEUS IMPOSTO NÃO DEPENDO DE POLITICOS,AGORA FAZ UM COMENTARIO DE XINGAMENTO,PRA VER SE NOS NÃO VAMOS NOS VER NO TRIBUNAL,A PRIMEIRA COISA E COLOCAR INVESTIGADOR A SUA PROCURA,PODE APOSTAR, EU TE ACHO,DINHEIRO NÃO VAI FALTAR PRA TE ACHAR E FALAR COM MEUS ADVOGADOS NO JUIZ,APRENDA A SER DEMOCRATICO,SE MUM EUA JÁ ESTARIA PRESO
  •  Ricardo Froes Edmar Souza, eu estou morrendo de medo, quer ver? Vá ameaçar suas galinhas seu pascácio! Você não sabe nem o que é esquerda a não ser pela mão que usa o relógio! Pronto! Tá feito o "comentário de xingamento". E agora, vai mandar sua KGB me investigar, seu palerma? E vê se escreve em minúsculas, pombas!
  • Marco Aurélio Duarte E vc, ô coxinha- imbecil (pleonasmo), que votou no traficante Aécim-nareba!?
  • Gina Rheus Esse aí é filiado ao MBL pois só essa raça é contra o bolsa família, mas não são contra os bolsa viagens,bolsas correio,bolsa juízes,bolsa moradia de parlamentar,e outras tantas,vai se catar hipócrita do cacete
  • Mariza Garcia Da Cruz Vallim Um povo que corrompe, quer ter o que como representante político, um SANTO? Temos uma lista de 700 nomes dada por uma funcionária da Odebrech. Onde está essa lista. Quem são? Pq Rede Globo não toca mais no assunto? Pq não colocam o Lula na cadeia, j...Ver mais
  • Tikim Silva AntonioAlbuquerque o analfabeto não é burro não burro são vcs que fica observando erro das pessoas e esqueci de olhar o seu erro.....basta vc ver o direitinho no seu comentário que vc vai ser o primeiro burro ante pt ...turma de covarde quem tem ódio de lula tem ódio de pobre
  • Tikim Silva Eu sou analfabeto mais o que vale é o informal ..deu para vc entender já tá valendo. Sou pt porque teve igualidade
  • Robson Queiroz Tirando tu que froeste restam alguns milhões que São excluídos por tua gangue...
  • Luiz Lauro Crispim Você não é apenas idiota.
  • Domingos Vinci Neto Respeite a Democracia...liberdade de expreção...pois a época da maldita ditadura ja passou
  • Ricardo Froes Domingos Vinci Neto, como é que eu vou respeitar a sua liberdade de EXPRESSÃO se você não sabe o que é isso? "EXPREÇÃO" deve ser um preço outrora caro, não é mesmo? Vocês nem medíocres são, estão bem abaixo disso.
  •  

quarta-feira, 27 de julho de 2016

Frei Betto acha o islã rico em sabedoria e espiritualidade

Algum dia eu vou escrever um livro só com as besteiras ditas e escritas por Frei Betto. Não vai dar trabalho nenhum, é Ctrl+C Ctrl+V direto, sem escalas e sem pular uma vírgula sequer. Carlos Alberto Libânio Christo é um manancial inesgotável de asneiras, o que talvez acabe gerando uma enciclopédia.

Aliás, ele é um paradoxo em si mesmo. Como pode um religioso que fez voto de pobreza e voto de castidade escrever romances do tipo “Hotel Brasil”, que gira em torno de drogas, prostituição, estupro e outros crimes? O pior é que esse livro foi indicado para a leitura de crianças de doze anos pelas freirinhas progressistas do Colégio Notre Dame do Rio. Como minha filha era uma das crianças, depois de ler o livro antes dela, fiz um escarcéu tão grande que acabaram cancelando a leitura obrigatória.

A ideia do livro veio de um artigo escrito esta semana por Betto, no qual ele se enche de amor e compaixão pelo islamismo, terminando por dizer:

“Fomentar o preconceito aos muçulmanos é ceder ao jogo maniqueísta do terrorismo e rechaçar uma tradição rica em sabedoria e espiritualidade. Há que separar o joio do trigo. E convém recordar que foi o Ocidente “cristão” que exterminou os indígenas da América Latina, promoveu a escravidão, expandiu o colonialismo, desencadeou duas Grandes Guerras e, hoje, idolatra o capital acima dos direitos humanos.”

Será que avisaram a ele que nós estamos no século XXI e que isso tudo que o “ocidente cristão” é acusado de ter feito ocorreu em um contexto histórico onde todos os valores eram diferentes dos de hoje? E os direitos humanos seletivos do freirinho será que não se dão conta que o islã, tão bonzinho, ainda pratica a escravidão?

Bom, aí vão mais algumas pérolas do freirinho:

“Acredito que o processo de impeachment a Dilma não tem futuro.”

“Lula ainda é o Messias que, na esperança de muitos, poderia salvar o Brasil do retrocesso, e promover a partilha do pão e do vinho, da comida e da bebida. Dilma, a discípula que deveria dar ouvidos ao Mestre. Temer, o apóstolo que aguarda pacientemente a oportunidade de ocupar o lugar do Mestre. Renan, o discípulo que ora fica ao lado do Mestre, ora de Caifás. E Cunha, o Judas, que se vendeu por 30 dinheiros...”

“Os governos Lula foram os melhores de nossa história republicana. Os que mais tiraram pessoas da miséria e da fome.”

“[Lula] Ganhou [muito dinheiro] honestamente, e isso não é ilegal nem é pecado. Os acusadores que apresentem o ônus das provas.”

“Em geral, os artistas são inteligentes. E sabem que Dilma não vai cair.”

“Jesus [era de esquerda] sim, sem dúvida. E por isso morreu como prisioneiro político: preso, torturado, julgado por dois poderes políticos e condenado à pena de morte dos romanos, a cruz.”

“Claro que sinto [atração sexual], é normal, como qualquer ser humano. Padre não é assexuado. [Nessas horas] Eu canalizo para Deus...[na minha terra isso se chama punheta...]”


E o maior suspeito não é o mordomo...

O universo desta pesquisa do Instituto Paraná abrange a população brasileira em uma amostra de 2.020 habitantes.
São perguntas curiosas, mas que revelam o sentimento do brasileiro em relação aos políticos de maneira mais, digamos, informal.
Quem quiser ver a pesquisa toda é em

terça-feira, 26 de julho de 2016

Aleluia! Ministério da Cultura exonera 70 funcionários de uma vez - fora petralhada!

Tiso
“Não estou preocupado com a ética do PT. Acho que o PT fez um jogo que tem que fazer para governar o país.” Wagner Tiso, em encontro entre o então presidente Lula e artistas e “intelectuais” na casa do então ministro Gilberto Gil. Graças a essa frase que resume bem qual é o valor que os petralhas dão à “ética”, o músico canhou um carguinho de diretor do Museu Villa-Lobos, do qual, já não era sem tempo, foi exonerado hoje.

Estadão

O Ministério da Cultura exonerou 70 pessoas de cargos de confiança, direção, coordenação e da cúpula de algumas de suas instituições. A Cinemateca Brasileira, em São Paulo, teve cinco diretores exonerados, entre eles, Olga Toshiko Futemma, coordenadora-geral, Alexandre Myaziato, Adinael Alves de Jesus, Nacy Hitomi Korim e Daniel Oliveira Albano. Da Diretoria do Livro, Leitura, Literatura e Bibliotecas foram exonerados, entre outros, o coordenador-geral, José Roberto da Silva.

As informações foram publicadas no Diário Oficial da União desta terça-feira, 26. Outros funcionários demitidos estavam em diretorias do Ministério, como a coordenadora-geral de prestação de contas da Diretoria de Incentivo à Cultura, Denise Terra Nunes Ribas, e em outras instituições, como o diretor do Museu Villa-Lobos, no Rio, Wagner Tiso Veiga. Também há mudanças em superintendências regionais do Instituto de Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan).

A reportagem entrou em contato com a assessoria do Ministério da Cultura com questionamentos sobre as demissões. A assessoria informou que uma nota será divulgada em breve.

O ex-secretário executivo do Plano Nacional do Livro e Leitura (PNLL), José Castilho Marques Neto, criticou o que chamou de “desmanche”. “Esses fatos são de alta gravidade e indicam um esvaziamento, com evidentes sinais de possível futura extinção, da DLLLB”, escreveu em sua página no Facebook. “A história recente provou que sem uma Diretoria do Livro, Leitura, Literatura e Bibliotecas forte e atuante o MinC não realizará nenhum programa ou ação relevante nesta área. Sobrarão discursos e faltarão ações e desdobramentos que cumpram as aspirações republicanas e de políticas de Estado do Plano Nacional do Livro e Leitura.”

Castilho menciona também a transferência da DLLLB da Secretaria Executiva do MinC para a Secretaria da Cidadania e Diversidade Cultural (SCDC), mas essa informação não consta no Diário Oficial desta terça-feira, e não foi confirmada pela assessoria do Ministério.


Em Aracaju, homem morre eletrocutado em comício da Dilma - Cena forte


Investigação no BNDES vai confirmar a ação criminosa de Luciano Coutinho

Luciano Coutinho mentiu ao depor no Congresso
Carlos Newton, da Tribuna da Internet

A jornalista Natuza Nery, que edita a coluna Painel da Folha de S. Paulo, publicou recentemente que “investigadores do Ministério Público Federal e técnicos do Tribunal de Contas da União (TCU) esquadrinham há meses documentos do BNDES numa nova frente de apuração sobre as operações do banco estatal”, O procedimento, em fase inicial, corre sob sigilo, segundo a colunista, que assinala: “A ideia, nas palavras de um procurador, é fechar todo o circuito e entender as consequências de decisões políticas para o BNDES”.

Estão em análise dezenas de contratos, incluindo créditos para projetos no exterior e operações beneficiando empresas nas quais o banco tem participação. “Chamado a colaborar com a apuração, o TCU começou a solicitar documentos ao BNDES em 24 de maio. O banco, agora sob o comando de Maria Silvia Bastos, tem facilitado o acesso ao material, segundo investigadores. A expectativa é que termine de enviar as informações nos próximos dias. A análise dos dados ainda não tem prazo para acabar”, revela Natuza Nery.
Em tradução simultânea, pode-se dizer que, num país minimamente sério, o ex-presidente do BNDES, Luciano Coutinho, já teria sido algemado e recolhido à carceragem da República de Curitiba, porque está mais do que comprovada sua participação nos esquemas de favorecimento e corrupção que envolveram o BNDES.

A audácia de Coutinho era tamanha que ele não teve dúvidas em dar declarações mentirosas em depoimentos no Congresso Nacional. Todas as vezes em que foi questionado sobre as operações do BNDES, Coutinho respondeu que não poderia fornecer informações, devido a uma suposta proibição determinada pela chamada Lei do Sigilo Bancário (Lei Complementar nº 105, de 10 de janeiro de 2001). E nenhum parlamentar contestou essas declarações manipuladas de Luciano Coutinho.

O fato concreto é que nenhum dos parlamentares que interrogaram o então presidente do BNDES se deu ao trabalho de conferir o que realmente diz a Lei do Sigilo Bancário. Se algum deles tivesse feito isso, saberia que existe uma importantíssima ressalva, em seu artigo 5º, parágrafo 3o , que expressamente estabelece: “Não se incluem entre as informações de que trata este artigo as operações financeiras efetuadas pelas administrações direta e indireta da União, dos Estados, do Distrito Federal e dos Municípios”.

E o BNDES justamente é o principal órgão da administração indireta da União, com seu presidente nomeado pelo presidente da República. Portanto, suas operações não podem estar sujeitas ao sigilo bancário, porque envolvem recursos públicos, ou seja, do povo, já que em sua maioria o capital do BNDES é proveniente do Fundo de Amparo ao Trabalhador.

Apelidado de “Cocheiro de Vampiro” pelos funcionários do BNDES, devido a seu aspecto esquálido e mórbido, incapaz de um sorriso ou uma gentileza, o economista Luciano Coutinho surpreendeu o Congresso pela audácia e pelo desprezo à lei. Além de mentir descaradamente sobre as normas do sigilo bancário, o então presidente do BNDES teve a desfaçatez de afirmar, perante uma CPI na Câmara, que a obra do Porto de Mariel tinha garantia de pagamento oferecida pela Odebrecht, mas na verdade isso jamais existiu. O financiamento é (e era) garantido pelo governo de Cuba, que está tecnicamente falido e pretende “pagá-lo” através de permuta com o Programa Mais Médicos.

Devido ao falso sigilo baixado por Luciano Coutinho, até hoje não se têm informações precisas sobre o total do financiamento do BNDES a Cuba, com inacreditáveis taxas de juros que variam entre 4,44% e 6,91% ao ano – ou seja, sequer repõem a inflação, em negócio altamente oneroso para os cofres públicos. Fala-se que Cuba levou US$ 682 milhões, mas quem pode garantir que o valor seja realmente este?

Em janeiro de 2014, quando esteve em Havana para a cúpula da Comunidade dos Estados Latino-Americanos e Caribenhos, a então presidente Dilma Rousseff anunciou outra linha de crédito para Cuba, de US$ 290 milhões, para a criação de uma zona industrial especial na região do Porto de Mariel.

Na lista de desembolsos do BNDES aparecem também projetos para colheita mecanizada de açúcar, colheita de arroz, turismo, compra de veículos e financiamento para indústria farmacêutica local. Sem falar nos US$ 173 milhões para a Odebrecht reformar o Aeroporto de Havana e outros três no interior do país. Quer dizer, realmente não é possível sabe o total de recursos do BNDES repassados ao governo de Cuba.

É justamente por isso que podemos dizer, sem medo de errar: se estivéssemos num país minimamente sério, o economista Luciano Coutinho já teria sido algemado, pelo conjunto da obra, junto com  os presidentes Lula da Silva e Dilma Rousseff.


Islã: uma ideologia da morte

A natureza do islã e seu reflexo secular – A esquerda marxista
Paulo Eneas, do Blog do Giulio Sanmartini

Dentre as várias religiões do mundo estão o cristianismo, o judaísmo, o hinduísmo, o espiritismo e o budismo. Nenhuma dessas religiões está em guerra com as demais nem pretende suprimi-las da face da terra, havendo no máximo um esforço de proselitismo e de conversão. Nenhuma dessas religiões traz em seus respectivos livros sagrados o mandamento de perseguir e matar ou escravizar quem se recusar a aceitar e se submeter a uma dessas crenças. Nenhuma dessas religiões contém em seu cânone instruções e obrigações precisas determinando como e quando os seus seguidores têm o dever e a obrigação de estuprar uma mulher que não seja dessa religião. Da mesma forma, nenhuma dessas religiões possui um código civil imutável como parte integrante de seu cânone determinando, entre outros, em que circunstância deve-se aplicar chibatadas ou amputar pés e mãos de um integrante da próprio religião no caso em que a pessoa seja acusada de alguma infração ou de algum crime. E nenhuma dessas religiões determina que se deva matar homossexuais.

O islã por sua vez está e sempre esteve em guerra contra todas estas e outras religiões. Isso porque o islã nasceu com o propósito não de levar uma mensagem religiosa ao mundo, mas de se impor de maneira supremacista ao resto da humanidade pela força e pelo terror, suprimindo e eliminando qualquer outro sistema de crenças e também de organização social que não esteja de acordo com o alcorão. Por esta razão, o islã não pode nem deve ser visto como religião. O islã é uma ideologia totalitária, que traz no seu bojo um conceito de civilização e de organização social que é diametralmente oposto a tudo o que o ser humano entende por liberdade e dignidade e valor da vida humana. A componente religiosa do islã é um verniz que serve para ocultar o mais antigo projeto de engenharia social já concebido, e que permanece vivo até hoje, visando organizar e submeter todas as sociedades humanas a um poder totalitário e absoluto e essencialmente desumano.

Nas palavras de seus próprios líderes, o islã preza e admira a morte da mesma maneira que o restante dos seres humanos normais preza e valoriza a vida. O apego à morte e a facilidade com que seguidores do islã matam seres humanos, inclusive os seus, é uma evidência de que a amoralidade que guia a conduta de um muçulmano pode estar associada a qualquer coisa, menos àquilo que entendemos como religião, ainda que seja no sentido mais amplo da palavra. Acontece que a amoralidade que guia a conduta de um seguidor do islã é da mesma natureza da amoralidade que guia a ação de um comunista ou socialista: tanto um muçulmano quanto um esquerdista acham natural que se mate civis inocentes e que se promova genocídios em nome da respectiva causa. Os muçulmanos já vêm matando há cerca de mil e quatrocentos anos em nome de Aláh. Os comunistas e socialistas já vêm matando e promovendo genocídios há cerca de um século em nome de um mundo melhor e da justiça social.

É por esta razão que, unidos pelo mesmo objetivo de destruir o mundo existente para reconstruir outro, e guiados pela mesma amoralidade que banaliza a morte de inocentes e daqueles que se lhes opõem, o islã e a esquerda internacional mantêm uma aliança estratégica e umbilical que já dura quase um século. Uma aliança que nunca ficou tão evidente como agora no cenário do continente europeu, onde muçulmanos prosseguem matando, e continuarão a matar, civis inocentes ao mesmo tempo em que são protegidos pela esquerda que governa o continente e que lhes abriu as portas para essa finalidade.

O islã não é religião. O islã é uma ideologia da morte, que encontrou na esquerda marxista internacional o seu espelho secular. Um espelho onde o objeto se confunde com sua imagem refletida, tamanha a semelhança entre ambos.


segunda-feira, 25 de julho de 2016

Os 25 mil livros de Dilma, um portento que lê mais de 400 por ano!

Nota de Ricardo Noblat
O ministro da Cultura da Dilma, Juca Ferreira, no ano passado disse que era uma “vergonha” o índice de leitura apresentado no País: 1,7 livro, em média, por ano. “É uma média que está abaixo de países vizinhos”, observou. Além de lamentar a quantidade, Juca fez uma referência à qualidade das obras escolhidas. “Muitos chegam à leitura pela periferia, com livros de autoajuda” - e, é claro, a indefectível Bíblia.

O que Juca certamente não sabia é poderia ter indicado sua chefe - uma mulher tão culta como Dilma - como um exemplo a ser seguido, com sua biblioteca de 25 mil volumes, que certamente leu a uma média de 408 livros por ano, supondo-se que tenha sido alfabetizada aos seis, dos seus 68 de vida e nunca tenha parado de ler desde então.

Aliás, tal fato é fácil de se constatar: quando Dilma abre a boca demonstra toda a cultura que assimilou.


Ciro e Lula, dois calhordas em uma tarde suja

Ciro Gomes e Lula encontraram-se ontem pela primeira vez desde que o neocoronel cearense repetiu várias vezes que o apedeuta tem “moral frouxa” e que “Lula é um merda” - só para lembrar, o cara foi ministro da Integração Nacional no primeiro governo do petralha.

O encontro foi na convenção que homologou a candidatura de Haddad à reeleição em Sampa e ambos foram tão cordiais que pareciam amar-se perdidamente.

“Querido companheiro Ciro Gomes, companheiro a quem eu devo muita gratidão pelo período que esteve no governo comigo e só não continuou porque não quis”, disse Lula. Já Ciro, embevecido, disse do prazer que foi “rever um velho amigo, o ex-presidente Lula”.

Nos bastidores, os dois conversaram reservadamente sobre a conjuntura política nacional.

Só faltou beijo na boca, mas canalhice e hipocrisia sobraram.


Quadrilha Olímpica - Vergonha de viver no país de Lula, Cabral, Paes e Nuzman

Ao contrário de Carlos Newton, eu jamais vou ter vergonha de ser brasileiro, mas sim vergonha de ter gente dessa laia como compatriotas a me representar.

Com Eduardo Paes à frente da Olimpíada, dá até vergonha de ser brasileiro - Carlos Newton

A vergonha é enorme. Primeiro foi Copa do Mundo, com o Brasil imitando a África do Sul ao espalhar elefantes brancos pelo país, apelidados de “arenas” e que hoje não servem para nada. A maioria dos gigantescos estádios não tem mais serventia, está ao abandono, como acontece com o histórico Maracanã, que não realiza mais partidas de futebol, embora continue a ser procurado por turistas do mundo inteiro, que insistem em considerar o Rio de Janeiro uma cidade maravilhosa.

Organizada pelo trio Lula da Silva, Sérgio Cabral e Eduardo Paes (verdadeira formação de quadrilha), a Copa do Mundo foi apenas uma maneira de facilitar o enriquecimento ilícito desse tipo de político, com superfaturamento de obras suntuosas e inúteis, que jamais poderiam ter sido consideradas prioritárias num país ainda subdesenvolvido como o Brasil.

Mas apenas a Copa não era o bastante para satisfazer esses políticos roedores, eles tinham também de dar um jeito de realizar uma Olimpíada, mesmo depois do fracasso financeiro de Atlanta, nos Estados Unidos, de Barcelona, na Espanha, de Atenas, na Grécia, de Pequim, na China, de Sidney, na Austrália, e de Londres, na Inglaterra, segundo uma análise implacável feita pela Associação Internacional de Economistas e Esportes (IASE).

Olimpíada pode dar prestígio e até atrair turistas futuros, mas não registra lucro. O resultado é sempre o mesmo: dívidas, estádios e parques vazios, desilusão. Um estudo feito pela Monash University da Austrália descobriu que não houve nenhum benefício tangível  ou “impulso econômico” a partir dos Jogos Olímpicos de Sidney.

Em todos os países, as autoridades se vangloriam dos lucros e dos legados.  Os ingleses gastaram 9 bilhões de libras, uns R$ 30 bilhões.  David Cameron, primeiro- ministro, anunciou um lucro final de “13 bilhões” de libras, algo como R$ 42 bilhões. Houve gargalhadas e deboche na mídia. O respeitado The Guardian, mais importante jornal inglês, ridicularizou as declarações sobre o falso lucro:  “Isso é lixo”.

Nem mesmo Barcelona serve de exemplo de suposto sucesso. Um ano depois da Olimpíada, os hotéis tinham uma queda entre 50% e 80%. A prosperidade da cidade, que veio depois, é atribuída aos vôos baratos e ao posterior boom espanhol.

Por fim, o relatório da IASE sobre a Olimpíada de Atlanta (EUA) poderia se aplicado ao Brasil: “Desvios de recursos escassos que poderiam ter uso mais apropriado e produtivo no combate às lentas taxas de crescimento econômico”.

Agora, vem aí a Olimpíada da Irresponsabilidade, a ser vencida pelos políticos brasileiros, com Lula, Cabral e Paes subindo juntos ao pódio. Antes mesmo da abertura, a vergonha já é imensa. Muitos atletas estrangeiros se recusaram a vir, por causa das doenças transmissíveis. Além disso, obras sendo acabadas às pressas, um governador incompetente que decreta “calamidade pública” na cidade e provoca devolução de 50 mil ingressos, um prefeito idiota que dá seguidas entrevistas à imprensa estrangeira falando mal da cidade e dizendo que a Olimpíada foi uma “oportunidade perdida”. É constrangedor.

Agora, as delegações estrangeiras estão chegando à Vila Olímpica, que o eterno cartola Carlos Arthur Nuzman, enriquecido ilicitamente por conta do esporte, classificou como “as melhores instalações da História das Olimpíadas”. Mas não é verdade, era tudo conversa fiada, há problemas nas instalações de gás, elétricas e hidráulicas, sem falar na sujeira ambiente, que surpreendeu a delegação australiana, enquanto a Folha informava que delegações de outros países tiveram a cautela de contratar operários para dar acabamento às obras de suas instalações.

E o prefeito Eduardo Paes ainda tem coragem de abrir a boca para fazer piadas e dizer que vai botar cangurus na Vila Olímpica para agradar a delegação visitante…

É nessas horas que a gente até sente vergonha de ser brasileiro. Se fosse no Japão, o prefeito se curvaria diante dos estrangeiros e pediria desculpas por seus erros, antes de sair para praticar um ligeiro haraquiri.


domingo, 24 de julho de 2016

A triste e única verdade sobre o islã

Vale à pena assistir aos 15 minutos do vídeo.