segunda-feira, 28 de março de 2016

Depoimento de Caetano sobre sua experiência com o chá Ayahuasca

Imaginem a figura, que já tem uma cabeça pra lá de subjetiva e complicada, sob os efeitos do Ayahuasca. Veja seu depoimento no Jô. Dei boas risadas, principalmente no final.

4 comentários:

  1. É oportuno lembrar aquele comentário na postagem sobre a morte do Rian: ayahuasca não é definido como alucinógeno. Caetano teve uma NÃO alucinação, pena que esqueceram de avisá-lo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Será que foi mesmo como ele falou? Ficou maluco e até hoje não sabe se ficou bom?

      Sei lá... Vindo do Caetano, tudo é possível.

      Excluir
    2. O relato do Caetano é condizente com relatos de outras pessoas, embora não possa ser considerado como padrão, existem relatos de experiências agradáveis. O mais relevante é que mostra como as pessoas (civilizadas) usam o chá: sem nenhum critério, sem noção do que estão fazendo e principalmente, sem o mínimo de senso crítico sobre o efeito que o chá causou.

      Agora pegue o relato do Caetano, imagine que tivesse acontecido num "ritual místico". Será que o Caetano teria a mesma avaliação que teve tomando apenas para experimentar, ou teria a avaliação que o guru apresentaria?

      O chá pode ser perigoso, mas o perigo maior está nos gurus dessa mistificação.

      Excluir