sexta-feira, 27 de novembro de 2015

Romário, o 171 da vez

Quer dizer então que agora, depois de tornadas públicas as gravações onde Delcídio mencionou a conta do baixinho na Suíça, ele admite que já teve conta no BSI (“Quando eu jogava na Europa, tive conta no BSI, só não sei o ano”)? E o que dizer do que ele declarou com todas as letras em 31 de julho?


Demorou a ser revelado, mas Romário nunca me enganou: é do time! Vai ser um reforço e tanto para o time dos amigos do Lula no Campeonato Brasileiro dos Presídios.



4 comentários:

  1. (argento) ,,, a thurma dos Deslumbrados tẽm que avaliar muito bem antes de meterem-se com política - se já deram o cu, se já cheiraram cocaína, se já comeram a vizinha, se já deram um tapa na maricota, se já deram uns tapas na namorada, o mesmo se dá com as Deslumbradas (pra que não digam que sou machista ou preconceituoso) - hehehe, não existe segredo que não seja descoberto nem que não possa ser explorado, a favor ou contra ...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. (argento) ... e nem precisa ser na política - porrada num empresário supostamente ladrão e até uma cenoura encerraram a carreira de um cantor e de um ator ...

      Excluir
  2. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  3. Confesso que a estratégia do Romário merece ser aplaudida (pela criatividade, não pela honestidade), afinal de contas ele provou que não tinha conta NAQUELE BANCO da Suíça. Se a moda pega, os assaltantes de banco vão fazer a festa:

    Assaltante: Doutor, eu provo que não assaltei esse banco, pois tem a confissão de outro assaltante de bancos dizendo que quem assaltou esse banco foi ele.
    Juiz: Como foi que o senhor conseguiu essa prova?
    A: Ele está preso por ter assaltado outro banco.
    J: O que o senhor tem com isso?
    A: Quem assaltou aquele banco fui eu, então fiz uma confissão para inocentá-lo, em troca ele confessou que foi ele quem assaltou o banco do qual estou sendo acusado.

    ResponderExcluir