domingo, 24 de agosto de 2014

Voto em Marina: sonháticos e burráticos

Brasileiro é muito gozado: o cara tinha partido, programa de governo, até certo ponto dizia coisa com coisa, mas se arrastava com 8% de intenções de voto; aí ele morre, entra a sua vice, sem partido, sem programa de governo, sem dizer nada e muito menos coisa com coisa, e vira a favorita para levar o cargo, ganhando até de Dilma no segundo turno.

Sabem como se chama isso? Imaturidade política - para não dizer idiotia -, falta de costume de usar a cabeça para algo mais que só separar as orelhas e preguiça mental (a mãe da burrice). Não, não precisa nem conhecer política para ter maturidade. Basta o óbvio de ter um conhecimento mínimo sobre quem são seus escolhidos.

Ah!, poderão dizer os marineiros, “nós já conhecemos Marina e seus programas!”. Conhecem mesmo? Então que digam o que ela vai fazer da segurança, por exemplo. Sabem coisa nenhuma! Na verdade, a única coisa que se sabe de Marina é que ela é evangélica e contra o agronegócio, ambos os casos com as graves implicações que tais posições tacanhas representam. Sem contar com a hipocrisia que é se posicionar contra os nossos agricultores para defender os interesses protecionistas dos estrangeiros, que chegam a Marina camuflados por ONGs do mundo inteiro.

8 comentários:

  1. MAGU DISSE:
    Agora sim! Esse é o Ricardo que conhecemos.
    Essa foto é supimpa! Coroa, de maneira completa, o que eu pensava dessa xiita.
    Só faltou mesmo a burka...

    ResponderExcluir
  2. A "viúva honorária!" teve super exposição nos meios de comunicação durante uma semana, foi (sem ser) a candidata mais comentada, analisada e badalada, foi a única campanha que não ficou de luto. Muito pior que os eleitores que não pensam foram os "jornalistas" que assumiram imediatamente a candidatura da Marina e ignoraram completamente o próprio PSB.

    O resultado foi esse que estamos vendo, o PSB foi sequestrado pela Marina, agora para sair do cativeiro terá apoiar o Aécio (veladamente), principalmente nos estados onde está coligado com o PSDB.

    ResponderExcluir
  3. em 13 de agosto eu disse:
    22:46
    Pois é... Eduardo Campos havia declarado que "iria taxar (cobrar impostos) das GRANDES FORTUNAS"
    Depois de morto, ele não pode mais fazer isso....
    (Vão dizer que isso que eu disse é conspiração ou alucinação...)
    22:55
    ANOTE-SE: Se Marina substituir Eduardo Campos, há o voto dos "comovidos" somados com os 20 milhões de votos que ela já recebeu em eleição passada! Será que OUTRO avião (ou carro, ou ônibus, ou hotel) será "acidentado fatalmente" antes das eleições?

    Estas duas declarações estão AQUI
    ***
    Eu errei! O avião é o mesmo!
    ***
    A Polícia Federal investiga se o avião que caiu com o candidato à presidência Eduardo Campos (PSB) foi comprado com dinheiro de caixa dois. Segundo levantamentos da PF, o avião pertence ao grupo A. F. Andrade, proprietária de usinas de açúcar que já declarou falência e possui dívidas de R$ 341 milhões, portanto, não teria condições de comprar um jatinho.

    Segundo reportagem publicada hoje (24) no jornal Folha de São Paulo, no dia 15 de maio deste ano, João Carlos Lyra de Melo Filho, empresário pernambucano e amigo de Eduardo Campos, assinou um termo de compromisso na compra do avião e indicou as empresas BR Par e a Bandeirantes Pneus como responsáveis pela dívidas de R$ 16 milhões junto à Cesnna.

    Porém, a BR Par não existe no endereço que consta em seu registro na Junta Comercial, na avenida Faria Lima, na cidade de São Paulo. A empresa Bandeirantes foi recusada pela Cessna por falta de capacidade econômica.

    Além das questões jurídicas que envolvem o avião e sobre quem é o seu dono, há indício de crime eleitoral. Pois, o PSB, para justificar o uso do avião necessita apresentar documentos que não existem.

    O avião tem que ser doado por uma empresa dentro da lei eleitoral dos chamados bens permanentes, que vale para avião e carro. A campanha do PSB, que agora tem Marina Silva como candidata, terá que explicar como pagou as despesas com o avião, que estão avaliadas em R$ 1,2 milhão.

    Para que não seja configurado como crime eleitoral e abuso de poder, todas as despesas que envolvem a utilização do jatinho tem de ser pagas com notas emitidas pela campanha. Segundo rpeortagem de O Globo, as despesas no aeroporto de Santos Dumont foram pagas pela Lopes e Galvão, empresa com sede em uma escola infatil na cidade de Campinas (SP).

    Se a prestação de contas da coligação Unidos Pelos Brasil for rejeitada, a candidatura de Marina Silva pode ser cassada por abuso de poder, omissão de despesas e a candidata se tornar inelegível.

    O PSB declarou que está separando todos os documentos exigidos pela Justiça Eleitoral.
    ***
    As fontes na internet são diversas...

    ResponderExcluir
  4. Marina é um nome já conhecido, as propostas dela são basicamente as mesmas de Eduardo Campos, ela tem o apoio de muita gente que não ia votar em ninguém, mas que se sente representado por ela. Marina estará no segundo turno. Se vencerá Dilma Rousseff ou não, eu não saberia dizer.

    ResponderExcluir
  5. (argento) ... gostei do título, "Burráticos e Sonháticos" e vou um pouco mais longe, se parar pra pensar, se aplica aos Sonháticos, pois imaginam que, com os Votos (obrigatórios) expulsarão os políticos malvados deste "BraZiu Varoniu" e quiçá da América Latrina ... (argento)

    ResponderExcluir
  6. A Marina ja esta treinando paz abrir um "califado evangélico"
    A moda agora são os califados.
    Adeus quilombos. Vivam os califados.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. (argento) ... é por aí, a iintenção dos Negócios e é por aí que devem raciocinar os Sonháticos e Burráticos - de sonhadores (romanticos) e Idiotizados pela propaganda, o Brasil está lotado ... (argento)

      Excluir
  7. Há mais burráticos que sonháticos no país. Se bem que em política os sonhaticos são muito parecidos com os burráticos, portanto ...
    É bom sonhar, mas sempre de"zóios bem abertos"

    ResponderExcluir