quarta-feira, 17 de maio de 2017

Ives Gandra Martins - pasmem - defende imunidade jurídica temporária de Temer

Reinaldo Azevedo divulgou esse “vídeo”, arrolando Gandra como uma espécie de testemunha de defesa das bobagens que anda dizendo. No entanto, o estranho do “testemunho” não é Gandra corroborar com Reinaldo Azevedo. Estranho é um jurista defender que não se façam investigações sobre o envolvimento de Temer com a corrupção agora, pelo fato de o País estar “em recuperação” (aos 0:55). Que raio de justiça é essa que, em vez de ser precisa, age de acordo com conveniências de momento? Eu também acho que uma eventual condenação de Temer seria ruim para o País, mas daí a dar a ele uma inédita imunidade jurídica temporária vai uma grande distância.

video

7 comentários:

  1. A imunidade não é necessária. Se condenado, Temer poderá recorrer e assim ganhar o tempo necessário para terminar o mandato. A pena é que um dirigente impopular não aproveite para fazer a fundo as reformas impopulares e, mais tarde, ser reconhecido como estadista...(ui).

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Por falar em impopular (eheheh, brincadeirinha)e notícias do pratinha? Alô, Argento. Cadê você?

      Excluir
    2. Parece que o Argento está com um grave problema de saúde. A última notícia que temos dele é que iria se internar.

      Excluir
  2. Foi ridícula a justificativa do Ives Gandra, inclusive comparando a presidência da república com um avião. Por sinal, o filho dele, Ives Gandra Filho, é presidente do Superior Tribunal do Trabalho, ou seja, presidente da justiça do trabalho, que promove fraude em processos trabalhistas, cujas provas eu já apresentei à Corregedoria Geral da Justiça do Trabalho, ao Conselho Nacional de Justiça e ao Ministério Público Federal, ninguém fez nada e a fraude continua sendo praticada sob as bênçãos do judiciário brasileiro.

    ResponderExcluir
  3. Também não gosto, mas o que foi frisado no artigo do Reinaldo é que INFELIZMENTE, está na Constituição. Investigar um presidente da República (maiúsculas e minúsculas são propositais, porque há muito não temos um Presidente) pode, mas processar, só depois do final do mandato.
    É ruim mas faz sentido. Imaginem a corja de petralhas fazendo qualquer governador ou presidente que não pertença à quadrilha perdendo dias inteiros nos tribunais, como nos fazem perder dias de trabalho paralisando os transportes.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Gil Almeida, a chapa Dilma-Temer vai ser julgada dia 6 pelo TSE e, se não separarem as contas de campanha, Temer vai dançar bonito. Como isso é improvável, as contas serão separadas e Temer deverá se safar.

      Quando eu falei corrupção, a campanha eleitoral estava incluída.

      Excluir
  4. Quero ver agora que o Temeroso foi pego no turbilhão. Pode isso reizinho?

    ResponderExcluir