quinta-feira, 3 de novembro de 2016

Leticia Sabatella visita escola ocupada - Merda atrai merda na razão direta do produto das massas cerebrais dos petralhas

Merda atrai merda na razão direta do produto das massas de merda localizadas nas cavidades cranianas dos petralhas e na razão inversa do quadrado da distância entre o elas.

M=C(m1.m2)/d2

Onde M, também chamada de “a grande merda”, é o resultado das atitudes dos petralhas, “m1” e “m2” são as merdas cerebrais e “d” a distância média entre seus centros, e C (6,67x10-11 m³/kg.s²) é a constante universal da cara de pau dos petralhas.

Petista fanática, defensora doente de Dilma e Lula, beneficiária da Lei Rouanet, a atriz Letícia Sabatella encontrou mais uma causa errada para apoiar. No último sábado esteve em uma escola invadida em São José dos Pinhais onde, para demonstrar seu apoio aos invasores, deu uma “aula” sobre a Ilíada, obra de Homero que narra a Guerra de Tróia. Aquela, que tinha o cavalo de Tróia, uma figura que, muita gente, vê como uma metáfora perfeita do PT com relação a democracia.

A atriz, que tem casa em Curitiba e costuma visitar a cidade, recitou um canto de “Ilíada”, de Homero. Ela conheceu a escola estadual Padre Arnaldo Jansen, que considerou “simbólica” por ser a primeira a ser invadida e ficar sem aulas.

As invasões, que vem produzindo orgias sexuais, e grande consumo de drogas, que já resultou na morte de um aluno, esfaqueado por um colega em Santa Felicidade, são um exemplo de cidadania para Sabatella. “Não é possível que estejam sendo tratados com tanta violência e ignorância. É impossível não dar ouvido para o futuro”, diz a atriz, que afirma que os alunos estão estudando a Constituição e as leis: “reprimir, criminalizar uma coisa que é legitima, vai ser caro para a história de quem está fazendo isso”.

A visita já vinha sendo organizada durante a semana. De acordo com Sabatella, faltava apenas uma “brecha” na agenda. A atriz não descarta ampliar esse recital para as demais invasões.

O Colégio Estadual Padre Arnaldo Jansen, em São José dos Pinhais, foi o primeiro a ser ocupado por estudantes contrários à Medida Provisória que reformula o Ensino Médio. Os protestos ganharam corpo primeiro nessa cidade, onde 23 escolas ainda estão invadidas, segundo a União Brasileira dos Estudantes Secundaristas (Ubes). Os dados são da sexta-feira (28) e mostram ainda 1.197 ocupações em todo o país.

Um comentário:

  1. Ela só entrou porque não corria o risco de aprender alguma coisa.

    ResponderExcluir